Quando o amor importa

A Eduvirges de Sousa Santos,
in memoriam


Os anjos são como as estrelas. Há anjos celestes e anjos na Terra. Os anjos na Terra têm presença solene em nossas vidas. À nossa guarda e à nossa completude.
Um anjo do Gurgueia se foi em matéria. Mas o imaterial é chama perene que não se apaga. É uma palavra viva da memória do Amor. E que por ser Amor se transmite e se cultiva.
Eduvirges era um anjo na Terra. Que partiu para habitar o celeste. Cavalgar até a constelação de Órion e abraçar o Amor Eterno.
Os anjos na Terra são gente como nós. E têm sonhos. Todos nós neste mundo temos os nossos sonhos particulares e singulares.
Sonhos que realizamos e sonhos que havemos de realizar.
A nossa passagem neste mundo é pássaro que nunca pousa no ninho, porque está sempre a voar. Movido pelo sonho.
Eduvirges, homem simples do Gurgueia, laborou a sua jornada movida pelo Amor e pelo sonho. Pelo verbo amar e pelo verbo realizar.
Há quem construa os seus castelos em matéria. Há quem construa os seus castelos imateriais, que são legado no tempo e não desmoronam, nem são saqueados. São tesouro no mundo e valem mais que toda sorte de ouro e de pedras preciosas.
Agindo com o verbo Amar, Eduvirges construiu amores e amigos verdadeiros. Que quando lembram o seu nome, lembram de virtudes e de digno caminho.
Agindo com o verbo sonhar, construiu pontes de aliança fraternal, de sabedoria e de valor.
Mulher, filhos, família, parentes e amigos. Todos valem mais que ouro e que prata.
Dos muitos sonhos seus, sonhou em ser um sanfoneiro. Nunca sonhou com o mar. Sonhou em conhecer vários lugares. Sonhou com o amor da mulher Irací. Sonhou com a realização filial. Sonhou com a cura para a enfermidade. Sonhou com a terra dos antepassados.
Foram tantos sonhos. Tantas plumas do pássaro da vida!
Não importa o sonho. Se realizado ou não, abertamente não almejado ou guardado a sete chaves. Inúmeras e vívidas plumas aladas na vida ele cultivou!
Amar se aprende amando, como disse o sábio. Ele aprendeu, porque amava e aprendeu amando. Apenas os sábios corrigem, educam e apresentam o bom caminho e o bom conselho, sem levantar a voz e sem levantar a mão. Ele era sábio. Dádiva de Deus.
Anjo na Terra e anjo celeste. Que habita com Aldebarã o além do firmamento e contempla a face eterna de Deus.

Mardson Soares
Bom Jesus – PI, 15 de dezembro de 2020.
Às 16:10.

Eduvirges de Sousa Santos, por volta dos 26 anos de idade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s