Rosano

— Como que é mesmo o nome dele? — Rosano. — Ro...sano. — Eu falei pra ele que o mais comum era Rosana. No feminino. E não Rosano. — Que bonito esse nome. — Ele é da parte da Índia que se fala português. — Goa. — Não sei. Sei que ele é da Índia,… Continue lendo Rosano

O céu é o mar de Brasília

O céu é o mar de Brasília. Esta sentença poética, nutrida de verdade e exatidão, ecoa no tempo. Ela é a inauguração da literatura brasiliense. Sim, pois a Literatura é a memória do Povo. Palavra que passa de boca em boca através dos tempos e das gerações. Os italianos têm versos de Dante de cor.… Continue lendo O céu é o mar de Brasília

Língua Portuguesa, Língua da Humanidade

Lisboa ousou sonhar. E só quem sonha realiza. Porque o sonhar é atributo da confabulação e morada da quimera. Muitas águas povoaram o sonho lisboeta antes da terra firme. Foram nas águas que os pássaros semearam as palavras desta Língua no tempo. Ocorre que os oceanos e os mares anseiam pelo encontro com as terras… Continue lendo Língua Portuguesa, Língua da Humanidade